"Susana é uma personagem que vai passando por mudanças ao longo do enredo e interpretar essas modificações foi muito desafiador, mas também prazeroso." Rayana Bezerra

janeiro 10, 2018


Com apenas 19 anos de idade, a atriz caruaruense Raya Bezerra tem despontado no ambiente cultural do município, devido a diversas participações em eventos que têm sido abrilhantados pelo seu talento. Nesta entrevista, ela conta um pouco sobre sua trajetória artística e comenta acerca da cena cultural de Caruaru. Confira: 


Você é bem jovem, mas já tem uma certa experiência no teatro, pois começou a estudar essa arte aos 15 anos de idade. Como surgiu essa paixão? 

Essa paixão surgiu desde criança. Desde que me entendo por gente, já amava o teatro. Contudo, a partir do momento que me envolvi com a Cia. Olhares, me apaixonei mais ainda. Hoje, percebo o quanto o teatro é importante para praticamente todos os aspectos da minha vida. 

Além do teatro, você se interessa por outros segmentos artísticos? Quais? 

A poesia, o cordel, a fotografia... Enfim, gosto muito de arte, mas sinto pelo teatro uma paixão especial. 

Recentemente, você interpretou a personagem Susana Pevensie, no espetáculo ‘Nárnia’ (Cia. Olhares de Dança e Teatro), encenado em dezembro do ano passado na quadra do Colégio Sagrado Coração. Como foi a experiência? 

Foi uma experiência maravilhosa, me envolvi muito com esse trabalho. Confesso que fiquei muito emocionada por atuar em uma peça tão importante da literatura ocidental, principalmente por causa do valor que a personagem tem para toda a obra, mas também fiquei um pouco preocupada, se a plateia iria gostar ou não. Entretanto, fiz o meu melhor no palco e o resultado foi muito positivo. Não posso deixar de apontar, ainda, o apoio de toda a equipe, que fez com que tudo saísse da melhor forma possível. Na obra de C. S. Lewis, a Susana Pevensie é uma personagem – digamos que – um tanto controversa, pois ela apresenta-se como a mais cética das irmãs, chegando em certo momento a desacreditar de Nárnia. 

Atuando como Susana Pevensie, no espetáculo Narnia da CIA Olhares

Você acha que é possível tirar algumas lições a partir da história dessa personagem? 

Pois é, a Susana duvidava de sua irmã Lúcia. Durante uma boa parte da peça, ela pensava que a irmã mais nova estava mentindo, e isso só mudou quando ela conheceu Nárnia. Então, a Susana é uma personagem que vai passando por mudanças ao longo do enredo e interpretar essas modificações foi muito desafiador, mas também prazeroso. Uma lição é que não devemos falar e nem duvidar de algo. Tente primeiro saber a verdade antes de qualquer coisa. Pode-se dizer que você faz parte de uma “safra nova” de atores que fazem parte da cena teatral caruaruense. 

Em sua opinião, é necessário que sejam feitos maiores investimentos para o despertar de novos talentos no município? 

Com certeza. Muitas vezes as pessoas se desanimam por não conseguir nada com a arte, eu mesma nunca ganhei nada com o teatro (experiência e o amor que tenho já vale), mas tem pessoas que gostariam de ser reconhecidas e deixam a carreira por não ter investimentos. O município deveria fazer alguma coisa para trazer esses jovens que têm talentos, assim eles iriam ter algum objetivo, iriam ter prazer em fazer. Caruaru é uma cidade que tem muitos artistas, só falta que alguém invista neles e isso a secretaria de Cultura deveria valorizar. 

Quais são seus projetos artísticos para este ano? 

Ser convidada para mais eventos, atuar em mais espetáculos, e tirar meu DRT.
A imagem pode conter: 3 pessoas
Rayana na CIA lhares, depois em "O Auto de Suassuna" e "Reis e Andarilhos" 

Você pode gostar também

0 comentários